Menu

Planejamento sucessório e proteção patrimonial: descubra o que são!

Planejamento sucessório e proteção patrimonial: descubra o que são!

  • Nenhum comentário

Planejamento sucessório e proteção patrimonial são ótimas formas para você garantir a segurança financeira da sua família. Saiba mais.

A única certeza que podemos ter nas nossas vidas é a morte. Portanto, para evitar que conflitos aconteçam por disputa de herança, existe o planejamento sucessório e a proteção patrimonial.

Essa é uma decisão difícil, mas que deve ser tomada ainda em vida pelo responsável dos bens, para que não existam problemas e brigas na família após sua morte.

Portanto, neste artigo, explico o que é planejamento sucessório, qual a ligação entre esse planejamento e a proteção patrimonial, qual a sua importância e também como fazê-lo ainda em vida.

O que é planejamento sucessório?

Conhecido por muitos como “inventário em vida”, o planejamento sucessório surgiu para que as pessoas consigam organizar e fazer uma divisão antecipada dos seus patrimônios entre os herdeiros.

Essa saída jurídica vem sendo cada vez mais adotada pelos brasileiros, e isso se deve à falta de comunicação e brigas que costumam acontecer entre os herdeiros após o falecimento de pessoas que possuem patrimônios, sejam eles empresas, carros, casas, sítios, entre outros.

Realizando esse procedimento jurídico e separando os bens ainda em vida, o responsável pelos patrimônios evita que discussões aconteçam entre os herdeiros e, assim, facilita a comunicação e a separação dos bens após a morte.

Qual a ligação entre planejamento sucessório e proteção patrimonial?

Quando você faz um planejamento sucessório, consequentemente está protegendo os seus patrimônios em vida e dividindo entre os herdeiros que lhes são importantes e fizeram por merecer essa lembrança.

Isso significa que o planejamento sucessório e a proteção patrimonial estão completamente ligados e um completa o outro.

Já vi muitos empresários ignorando o fato de proteger seus patrimônios em vida e, por conta disso, causaram grandes brigas e discussões entre os familiares que se achavam no direito de receber algum patrimônio do ente querido, ou ainda, casos de empresas que foram parar na mão de terceiros que nada tinham de relação com o negócio justamente por falta desse planejamento adequado.

Portanto, a melhor forma de evitar que isso aconteça com você é fazendo um planejamento sucessório e proteção patrimonial ainda em vida.

Qual a importância do planejamento sucessório?

Além de evitar que disputas aconteçam entre os familiares, investindo no planejamento sucessório você estará trazendo outros benefícios para os seus negócios.

Reduzir custos e tempo com inventário

Se você não sabe, um inventário pode demorar meses e pesar no bolso das pessoas que ficarão responsáveis pelos seus patrimônios. Ou seja, isso significa que os negócios podem ficar congelados e as pessoas sem ter como dar procedimento às exigências diárias das empresas.

A melhor solução para que isso não aconteça é planejar tudo em vida e fazer um planejamento sucessório e proteção patrimonial eficientes, que contem com o bom- senso dos herdeiros para evitar que processos jurídicos burocráticos aconteçam após a morte.

Economia tributária

A alta carga tributária pode prejudicar as finanças da sua empresa. Portanto, a melhor maneira para economizar com os tributos é fazendo um planejamento sucessório ainda em vida.

Além disso, essa atitude também beneficia o patrimônio dos sócios, que estarão adequados a estruturas específicas e não precisarão se preocupar com os processos burocráticos que envolvem quando um dos proprietários vem a falecer.

Dar continuidade aos negócios

Sem dúvidas você já pensou na pessoa que tem o perfil para dar continuidade aos negócios que você tanto batalhou para conseguir, não é mesmo? Pode ser um filho que seguiu a sua profissão, um sobrinho que entende de negócios, ou qualquer outra pessoa da sua escolha.

Mas, o que queremos dizer com esse benefício é que, realizando o planejamento sucessório, é possível escolher a pessoa certa para assumir o seu papel e liderar os projetos da melhor forma dentro da empresa.

Infelizmente, mesmo com todas essas facilidades, muitas pessoas ignoram a proteção patrimonial e deixam seus negócios que foram conquistados com muito suor para pessoas que não têm o menor conhecimento do assunto.

Então, se você não quer que isso aconteça, comece agora mesmo a pensar na melhor pessoa para assumir o seu posto e realize treinamentos para que, quando necessário, ela possa assumir da melhor forma possível.

O que é holding patrimonial?

Agora que você já sabe o que é planejamento sucessório e quais os benefícios que ele traz, podemos explicar o que é holding patrimonial.

Também conhecidas como administradora de bens próprios, são empresas criadas para que os patrimônios sejam integralizados ao capital social com os seguintes objetivos: facilitar a gestão e gerar benefícios fiscais e sucessórios.

O holding patrimonial é especialmente utilizado em famílias que possuem diversos imóveis e precisam fazer uma gestão de patrimônio eficiente. Além disso, essas administradoras de bens próprios também são responsáveis pela venda e locação dos imóveis.

Como fazer um planejamento sucessório?

Fazer um planejamento sucessório realmente pode ser a melhor escolha para você, principalmente se diversos bens estiverem sob sua responsabilidade.

Para fazer isso, é preciso conhecer algumas das principais formas utilizadas para esse tipo de proteção patrimonial, que são:

  • Fundos fechados: esse é um fundo bastante utilizado por pessoas que estão fazendo um planejamento sucessório, e isso se deve pelas facilidades e vantagens que oferece. Com fundos fechados, os herdeiros recebem suas respectivas partes em cotas e podem vendê-las se acharem necessário para transformar o patrimônio em recurso.
  • Holding: como mostramos acima, o holding é uma ótima forma de fazer um planejamento sucessório, pois você consegue deixar todos os bens da família em uma única empresa, podendo receber os lucros e vender os bens caso necessário.
  • Fundos imobiliários: esse é um fundo de investimento em que os bens são transferidos. Como nos fundos fechados, cada herdeiro tem direito a sua cota e pode fazer com ela o que bem entender, desde vender, até alugar ou simplesmente morar.
  • Previdência Privada (VGBL): a previdência privada tipo Vida Gerador de Benefício Livre é bastante utilizada por pessoas que fazem planejamento sucessório, pois, através dela, é possível transferir os ativos financeiros para esse fundo e designar os herdeiros que serão beneficiados após a morte.
  • Escrowaccounts: não tão conhecidas, mas extremamente eficientes para fazer um planejamento sucessório, as escrowaccounts são contas que possibilitam que o responsável gerencie e defina regras para os recursos que são depositados ali. Ou seja, é possível definir quais herdeiros e quanto cada um deles terá disponibilidade para mexer na conta.

Depois de ler esse conteúdo, você já está ciente da importância de fazer um planejamento sucessório adequado para a sua empresa? Como você pode ver, ele é extremamente importante para garantir que seus negócios continuarão a ter a mesma linha de gerenciamento pela qual você tanto batalhou.

Compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a entenderem como funciona o planejamento sucessório e quais benefícios ele é capaz de trazer!

Mário Mateus

Mário Mateus é Diretor da Matur Organização Contábil, Vice-Presidente do CRCMG, especialista em Estratégia e Inovação de Negócios pela Wharton University of Pennsylvania, e autor do livro “Os Sentidos do Empreendedorismo”.